sábado, 26 de março de 2016

Star Wars: Nem Império, Nem Republica - "Black Tentacle"


Eventualmente os jogadores podem querer participar de um grupo em SW que não seja nem "Aliança/ Republica/ Resistência e nem Império/ Sith /Nova Ordem.

Alguns que acompanha o atual Rebu politico no país podem se identificar com o que eu digo: Simplesmente é possivel discordar de um dos lados sem concordar com o outro.

Pensando nisso, criei uma "terceira via" para a ambientação, que pode ser usada em qualquer das principais eras.

Trata-se do Tentáculo Negro. Abaixo seu manifesto: 

Nós somos o Tentáculo Negro. ou O Movimento.

Negro porque quando a luz de um dos lados tenta jogar uma "luz" e classificar o movimento de algum modo, ele desaparece, escondendo-se em outro lugar. O Movimento é versátil e adaptativo, nã se prendendo a uma organização aberta ou secretamente hierarquizada ou militarizada como a Aliança Rebelde ou o Império Galático.


Tentáculo porque fluida e não-humana. Sim, apesar da aliança se dizer pan-especies, os principais líderes e vozes permanecem sendo humanos. Pode ser coincidência ou não, mas melhor deixar claro, já em seu símbolo, que  as outras espécies galáticas podem, ali, encontrar voz e protagonismo em suas ações.

Nossa forma é a espiral porque entendemos que de pequenas ações grandes forças podem ser colocadas em andamento.


E nós somos muitos.

Somos o operário de grandes espaçonaves que jamais deixará seu planeta natal, exceto em seus sonhos.
Somos a Intelectual cuja família foi fuzilada por blasters por oyusar criticar um ou outro lado da guerra.
Somos os orfãos que teve pais presos e desapareceram quando a soldadesca chegou.
Somos o Zabrak cujos estudos sobre história sith resultaram em sua expulsão da Ordem.
Somos o Sith que se recusou a exterminar inocentes.

Somos a fome nos planetas periféricos, a escrava de um Hutt usada como pagamento por um contrabandista.
Nós somos o resto. Os esquecidos.


E nosso grito há de ecoar longe mesmo no vácuo.

Não temos líderes, não temos rituais de iniciação, não temos heróis.
Nós somos.


E se você quiser ser alguma coisa que não uma marionete imperial ou um cerebro lavado de um republicano, sejam  um tentáculo. Defina suas prioridades e como e contra qual opressão galática deseja se ver livre.

Nossas únicas condições são: Não uso meios autoritários ou prive terceiros de sua vida se não for para auto-defesa ou defesa direta de terceiros. Não entregue outro tentáculo, nem sob tortura, e não compactue com as forças que querem dizer a vocês como devem viver as vidas em seus planetas.

Enquanto houver um ser-vivo excluido, npos estaremos com ele.
Enquanto houver um governo arbitrário, nós nos oporemos a ele.

Enquanto houver uma causa justa, nós nos uniremos a ela.
-----------------------
Organização:
Decentralizado, cada mesa de jogadores é ua "célula" ligada ou não a um punhado de outras, com objetivos próprios, que vão desde fins locais (retirar o planeta da Republica, império, federação do comércio, etc).

Origem: Ninguém sabe ao certo. Recentes ações de ataque a organismos de autoridade na rgião tem sido alvo de ataques. Um dos capturados foi pego com uma tatuagem de um tentáculo negro, o panfleto acima transcrito, e  ele mais nada revelou nem mesmo sob tortura.

Cabe ao grupo e ao mestre identificar o Tentaculo como um novo inimigo a ser combatido, ou uma alternativa de plot a servir de guia para as aventuras.

É com vocês, e estou deixando bem aberto de propósito.
Abraços

Brega Presley

domingo, 21 de fevereiro de 2016

Encontros do OCUPAÇÃO MARGINAL

Enquanto estamos dando uma pausa de reformulação do Saia da Masmorra, vamos seguindo também de Ocupação.

O OCUPAÇÃO é um desdobramento dos "encontros de RPG Marginal" que faziamos uns dois anos atrás, e era bimestral.

O Arthur e o Rooney (outras pessoas ajudaram e ajudam, mas a culpa principal é deles) deram uma repaginada nos encontros e acabou virando algo diferente e melhor.

O diferencial é que os encontros ocorrem em dias da semana, a nnoite, ideal para wuem trabalha e não pode jogar nos finais de semana.

Por ser uma Barbearia/Cervejaria o encontro é proibido para menores de 18 anos.

Segue  o texto do encontro dessa semana:

AGENDA DA OCUPAÇÃO MARGINAL - 22/02 a 26/02/2016 - 18h30 às 22h30
22/02 (segunda-feira) - CyberGeneration - Pedro Tolosa (Vulgo, Brega Presley)
25/02 (quinta-feira) - World of Darkness / Demon Hunter X - Rooney Souza
26/02 (sexta-feira) - Pathfinder - Edson Sorrilha Filho

Aqui nós marcamos reuniões (a agenda é atualizada semanalmente) de RPG, boardgames, literários de fantasia etc. Com uma liberdade marginal de temas e discussões, o que requer maturidade. O grupo é livre e para maiores de idade.
Ocupamos a Jacques&Costa Barbearia e Chopp, na Avenida 13 de Maio, 33, Loja 407 - Cinelândia (ao lado da Red Box). Também, eventualmente, usamos o corredor da galeria para nosso evento.


O endereço da página do Ocupação é:

 https://www.facebook.com/groups/ocupacaomarginal/?fref=nf
----------

Eu vou narrar Cybergeneration nessa segunda, um "spinoff" de Cyberpunk 2020, com adoelscentes desenvolvendo poderes estranhos. É uma pegada mais leve e bem-humorada, com um sistema rápido (chamado "Saturday Night Shuttle") que acho que tem mais potencial que o "Friday Night Firefigh" - nome do sistema do 2020.

A aventura envolve a descoberta de poderes por personagens oriundos de diferentes gangues (skatistas, goticos, lutadores de rua, ecoterroristas, etc).

Até lá para quem puder ir,

E vão nos outros dias que as mesas costumam ser bem bacanas.

A Jacques&Costa Barbearia e Chopp,  fica na porta ao lado da loja Redbox, que também recomendo porque tem muita coisa bacana à venda e gente legal frequentando.

Brega Presley

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

TR8-TOR! (aka TR-8R) O Mais Parrudo dos Stormtroopers!

Oficialmente o nome deste personagem não existe (ainda), mas o pessoal na net batizou ele e "TR8-TOR, por causa do som, em inglês, similar à sua já famosa frase "Traitor!".

Em sua breve luta com o Finn este soldado fez mais do que a promissora (mas jogada no lixo) PHASMA, na singela opinião deste blogueiro, e tem sido menos questionado como bom personagem do que o próprio Kylo Ren.

Passadas algumas semanas falo mais sobre isso (sem dar spoilers por hora), mas se tem uma coisa que admiro no Stormtrooper é o fato dele ter sido um personagem que adquiriu "status" de "Cool" de forma não-planejada pelo marketing do filme (e se foi planejado para ganhar este nível de respeito entre fãs de forma paralela, dessa vez estou surpreso com o pessoal de marketing).

Oficialmente, todo mundo sabe a função dele: Vender bonecos do tipo "Riot Control Stormtrooper". Mas ele tem um potencial de interesse que possivelmente o transformará em algo cultuado pela nova geração de fãs, como o Bobba Fett já foi um dia (lembrem-se se acontecer, de me dar o devido crédito por adivinhar essa).

Seja como for, um personagem assim merece a primeira de minhas fichas baseadas no filme. Posição
de destaque mais que merecida, porque não é todo dia que se vê tanta bacanice junta.

Como perfil coloquei o passado dele algo nublado, afinal não se sabe nem se vão re-utilizar o personagem, então não defini ele como humano ou clone. Em uma mesa que talvez faça um dia deixarei ele e o Finn como Clones Gêmeos (não acredito que o Finn seja um clone, mas isso daria um excelente impacto em uma cena de mesa).

Também criei um interesse amoroso dele pela Comandante Phasma, algo que nem de longe existe no filme ( o "TR8"é só um personagem sem importânica maior no filme, apesar da torcida de que ele ain da seja, de algum modo, "salvo" e deixe de ser um personagem obscuro pelos roteiristas).

Existe uma opção avançada de "Armadura Stormtrooper", que em vez de TIRAR 1d6 de destreza em rolagem, SOMA 1d6, mas vou deixar essa idéia para uma armadura da Phasa. Se o mestre, no entento, quiser adicionar ao personagem uma armadura mais potente, como NPC usando uma armadura-protótipo em uma campanha durante a trilogia clássica, fica como sugestão.

ESCUDO: Não inclui na ficha um escudo, apesar de aparecer em alguns brinquedos, e substitui o mesmo por um rifle blaster. No entanto, como sugestão o escudo fornece +1d6 para rolagens de "Melee Parry" ou "Brawling Parry". Se um ataque ultrapassar em mais de 8 a defesa total do defensor, no entanto, o escudo é destruido (absorvendo até 8 pontos de dano que o personagem receberia de outo modo). Esta ação defensiva com escudo, por si, não impede ataque de armas de projéteis e afins, mas também não conta como "ação extra". Se usado em um ataque o esqudo dará +2 (pip) ao total do dano infligido ao alvo.

Também para fins narrativos, a Z6 Riot Control funciona de modo similar a uma tonfa energizada, porém podendo ser girada. Existe em um suplemento (Gundark´s Fantastic Technology) um bastão "Stun" chamado "Z2" e possivelmente  o "Z6" é um avanço de tecnologia desta arma, apesar de não ser mais a z2 uma arma "canônica".
                    Baseei a arma em um modelo mais potente, encontrado em suplementos, porque entendo que a arma precisava de um upgrade. Limitei metade do dno como sendo "stun" no entanto, para não virar uma carnificina contra players.


Enfim, é isso, Have Fun! Segue ficha no maior tamanho que cabe aqui no blog abaixo, e uma versão "no tamanho original" que deve escapar, mas que tem melhor resolução para se salvar a quem interessar.

(abaixo no tamanho original, o que pode escapar da configuração do blog)
ADENDO:
Descobri que tem uma página no FB dedicada a ele:



Atualização (7 janeiro 2016):
O nome oficial de TR-8R é "FN-2199" ou "Nines" e ele era, agora oficialmente, amigo de Finn durante o treinamento.

A voz do personagem é de David Acord, um dos tecnicos de som da equipe de efeitos.


Ainda devo o nome do ATOR que vestiu a roupa, mas já é um avanço.

Fora isso, indicios de que o personagem NÃO MORREU começam a pipocar aqui e ali.

Dois links para quem quiser garimpas mais informações:
TR-8R (1)
TR-8R (2)


quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Star Wars D6: Pilotos do "Planeta dos Macacos"

Nos anos 70 "Planeta dos Macacos" era uma franquia de Sci Fi extremamente bem-sucedida. Chegou a impressionantes 5 filmes e uma série de desenho animado.

No Brasil, gerou o programa humorístico "Planeta dos Homens" e um filme dos trapalhões (O Trapalhão no Planeta dos Macacos)





Estou lendo o excelente "Planeta dos Macacos" de Pierre Boulle, que é algo um pouco mais irônico e crítico com a sociedade humana "civilizada".


Talvez por isso, me empolguei de fazer um "Piloto Primata".
Em min ha mesa, "Linus" é um piloto que faz incursões de contato com contrabandistas, mas em vez de deixar a ficha dele, prefiro deixar a espécie dele (Kimbundurian - Kimbundu e o nome Bantu para chipanzés) como pilotos.

Além de uma habilidade especial de comunicação não- verbal, eles tem as estatísticas iguais a de humanos e sua movimentação é 8 e não 10.

Uma última curiosidade: Sir Alec Guinness, que interpretou Obi Wan Kenobi na trilogia clássica, foi o personagem principal do filme "Ponte do Rio Kwai"(onde interpretou o Coronel Nicholson). Tanto Planeta dos Macacos quanto "Ponte do Rio Kwai" são filmes baseados em livros homônimos do autor frances Pierre Boulle, que era fascinado pela cultura inglesa.

Segue a ficha inicial.
Abraços.


(Brega Presley)